Avaliação de Aprendizagem em Processo

Classificação:
5/5
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Avaliação de Aprendizagem em Processo

Avaliação de Aprendizagem em Processo: você já ouviu falar?

A Avaliação de Aprendizagem em Processo identifica o nível de aprendizagem dos estudantes e auxilia no desenvolvimento de ações de melhoria na escola.

As escolas particulares não fazem essa AAP, embora aplicada na rede pública e que obedece ao currículo estadual.

Saiba que a grade curricular das escolas ( rede pública ou privada), tem que obedecer igualmente ao currículo estadual de ensino.

E como todos estão subordinados às regras do MEC, também obedecem à Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional.

Veja também

Por que esta observação?

Por um motivo simples: as Universidades formularão os seus vestibulares conforme a LDB (Lei de Diretrizes e Bases da Educação)

E poderão exigir posteriormente os conteúdos obrigatórios contidos nesta lei

Consequentemente formatarão seus cursos de graduação com os pré-requisitos em que os alunos deveriam aprender nos Ensinos Fundamental e Médio.

Na prática não é isso que tem ocorrido; contudo o que temos visto recorrentemente são várias escolas “pulando assuntos”

Estes assuntos não vistos dos seus materiais didáticos, posteriormente acabam deixando uma lacuna de conhecimento nos alunos.

Qual o reflexo disso?

O maior impacto é que os alunos não aprendem o que deveriam aprender, carregando inúmeras dificuldades durante o ensino regular.

E ao ingressarem em uma Universidade, não acompanham adequadamente diversos assuntos porque simplesmente não aprenderam.
Note portanto que uma avaliação da aprendizagem ao longo das séries se faz totalmente necessária.

O que pode ser feito então?

Uma sugestão é que os pais comparem o que deveria ser ensinado e o que seu filho aprende na escola

Isso é que vai determinar se o voto de confiança que fez no Colégio está sendo cumprido.
Fiscalize, cobre, exija que o Colégio entregue o que as legislações estaduais e federais preveem.
Em tempos de crise, a redução significativa dos custos impacta na qualidade da mão de obra.

Com isso, muitas Instituições de Ensino acabam baixando o nível de qualidade de ensino, justamente onde não se pode economizar.

E o maior prejudicado é o aluno, pois deixa de aprender muitas coisas que serão cobradas posteriormente.

A qualidade do ensino está comprometida sem a Avaliação de Aprendizagem?

Não necessariamente, mas este é certamente um dos fatores que contribuem para a baixa qualidade do ensino no Brasil.

Outros fatores impactam nisso: investimento inadequado, baixa qualificação da mão de obra e também o desinteresse do aluno, entre outros.

Um dos reflexos desta não observação às regras é que as Universidades formam profissionais ano após ano inegavelmente menos capacitados.

Porque se chegam à Universidade com várias lacunas de conhecimento, certamente enfrentarão dificuldades no transcorrer da graduação.
Mas sem dúvida alguma, cabe aos responsáveis pelo estudante exercer a fiscalização junto às escolas referente à correta aplicação dos conteúdos.
Assim, interrompe-se este ciclo vicioso:

Escola reduz conteúdos – alunos defasados – dificuldade na graduação – mão de obra despreparada – altos índices de desemprego

É possível conhecer os conteúdos obrigatórios que fazem parte da avaliação de aprendizagem

Para que a sociedade fiscalize o que deve ser ensinado e o que é ensinado é preciso conhecer os conteúdos.
Por conta disto, disponibilizamos nos links abaixo a grade curricular oficial para o Estado de São Paulo

Cada Unidade da Federação também tem a sua própria base curricular, que deve ser muito próxima ou analogamente a estas.

Note que aqui estão listados O QUE deve se ensinado

COMO e QUANDO devem ser ensinados fica a cargo de cada Instituição de ensino

Links:

Fonte: Secretaria da Educação do Estado de São Paulo

Deixe seu comentário