A obesidade no Brasil aumenta e atinge 20% da população.

Classificação:
5/5
Um estilo de vida sedentário e que prejudica muito a saúde... A capital com a menor taxa de obesidade e San Luis do maranhão
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
A obesidade no Brasil aumenta e atinge 20% da população. nas mulheres com mais facilidades....

A obesidade no Brasil está aumentando e atinge quase 20% da população.

Enquanto alguns brasileiros adicionaram mais frutas e vegetais na dieta e praticam  mais,esporte  outra parte da população está se tornando cada vez mais obesa.

Obesidade no Brasil está aumentando e atinge 20% da população.

De acordo com um estudo sobre vigilância, do fator de risco e proteção crônica da doença por telefone (Vigitel) divulgado  Ministério da saúde,

 a taxa de obesidade do país aumentou de 11,8% para 19,8% entre 2006 e 2018.

. um aumento que devemos ficar muito atento com nossa alimentação…

52.395 pessoas com mais de 18 anos foram ouvidas ao telefone entre fevereiro e dezembro de 2018. 

A amostra abrange 26 cidades do país, além do Distrito Federal.

De acordo com o Ministro Vanderson Oliveira, apesar de todas as melhoria no menu, o brasileiro e todos tentar driblar esta questão,

 mesmo assim ainda recebe muitos alementos muitos calóricos e sem valor nutricional.

temos um grande números de pessoas enfrentando a obesidade, 

porque ainda há um consumo muito elevado de alimentos muitos calóricos? 

e, rico em gordura e açúcar.De acordo com ele, o excesso de peso é observado principalmente entre pessoas com 55-64 anos e com menos educação.

Um estilo de vida sedentário leva a obesidade

O estudo mostrou que durante este período houve um aumento na frequência de obesidade em dois grupos etários: 

pessoas com idades entre 25-34 e 35-44 anos. Nestes grupos, a taxa aumentou 84,2% e 81,1%, respectivamente, em comparação com um aumento de 67,8% na população em geral.

Um estilo de vida sedentário e muito preocupante  porque te levaras a ficar obeso
A capital com a menor taxa de obesidade era de San Luis, com 15,7%. O outro extremo é Manaus, com uma prevalência de 23%

O Ministério observou que houve investimento no Parlamento no ano passado. 

Em contraste com o modelo observado até agora, taxas mais elevadas de obesidade foram encontradas entre as mulheres. 

Esta percentagem foi de 20,7% em comparação com 18,7% para os homens.

Obesidade e seus males.....

Além de verificar a prevalência de obesidade,

Vigitel recolhe dados sobre excesso de peso. 

Os pesquisadores concluíram que mais da metade da população brasileira (55,7%) está nesta situação, 

representando um aumento de 30,8% no total em 13 anos de análise. Em 2006, a proporção de brasileiros com excesso de peso era de 42,6%.

Neste contexto, a língua dominante da Comunidade é o grupo etário mais jovem entre os 18 e os 24 anos.

As mulheres têm experimentado maior crescimento do que os homens. Sua participação aumentou 40%, enquanto sua participação aumentou 21,7%.

Mudança de hábitos

O estudo também descobriu que os brasileiros seguiam uma linha mais saudável de costumes.

 O consumo Regular de frutas e legumes, por exemplo, aumentou de 20% para 23,1% entre 2008 e 2018, com uma variação de 15,5%

A recomendação é que pelo menos cinco porções destes alimentos são consumidas todos os dias, cinco vezes por semana,

 de acordo com os parâmetros da Organização Mundial de Saúde (OMS).

as mulheres foram melhor alimentadas, já que é de 27,2%

Com base nesta referência, Vigitel acredita que as mulheres foram melhor alimentadas, já que 27,2% delas suportam a ingestão recomendada. 

Entre os homens, o número é de 18,4%, e entre os brasileiros, 23,1%.

O movimento do corpo
Outro desenvolvimento positivo diz respeito à prática da atividade física no lazer. 

O valor subiu 25,7% em relação a 2009, em 2018. O salto variou de 30,3% a 38,1%.

Totalidade
Ao mesmo tempo, enquanto muitos deixam um estilo de vida sedentário, mais e mais pessoas se afastam da mesa refrigerantes e açucarados.

 No total, de 2007 a 2018, o nível de consumo destes produtos diminuiu 53,4% entre a população adulta das capitais.

No material distribuído na imprensa, 

o Ministério nota que uma das medidas do Governo Federal para promover a nutrição adequada é fechado um acordo com representantes da indústria alimentar, que prometeu reduzir a quantidade de açúcar nos produtos.

De acordo com o documento,

 o acordo, assinado em novembro de 2018, deve cobrir mais de metade das bebidas adoçadas, biscoitos, bolachas, misturas de bolo o,#?

 produtos lácteos e produtos de chocolate que caem nas prateleiras dos mercados.

Diabetes e obesidades na população

No artigo, o Ministério nota que nos últimos anos os entrevistados de Vigitel mostraram um conhecimento mais amplo da saúde, tornando mais fácil identificar doenças como a diabetes.

Na avaliação do portfólio, outro fator que contribuiu para o diagnóstico é o acesso às unidades básicas de saúde (UBS) no atendimento primário.

 De 2006 até 2018, o número de pessoas diagnosticadas com a doença aumentou 40%.

O balanço mais recente feito no ano passado foi de 7,7% da população adulta brasileira com tabela de diabetes confirmada, contra 5,5% em 2006. As mulheres têm uma taxa de diagnóstico mais elevada: 8,1%. O índice masculino é de 7,1%.

Conforme  o Ministério,da saúde em 2008 a 2018, o acesso à diabetes aumentou mais de 1.000%. No ano que passou , 3,2 bilhões de drogas foram distribuídas a 7,2 milhões de pacientes. Em 2008, o número foi de 274 milhões de unidades entregues a 1,2 milhões de pacientes.

Actualmente, o seu [sistema de saúde unificado] oferece tratamentos médicos gratuitos para a doença, incluindo cloridrato de metformina, glibenclamida e NPH e insulinas regulares. Em 2018, o portfólio investiu US $ 726 milhões em compras de drogas.

gostou deixa seu comentário gostaria muito de saber sua opinião …..

quer saber mais sobre alimentação ver aqui 

quer saber mais sobre obesidade ver aqui 

Veja também

Deixe seu comentário